fbpx

BRT Transolímpica começa a ganhar forma

Com 23 quilômetros de extensão, a Transolímpica vai fazer muito mais do que ligar os dois principais pólos de competição durante os Jogos de 2016. Ela diminuirá para menos da metade o tempo de viagem entre a Barra e Deodoro. Ao invés de duas horas e meia, os passageiros do BRT levarão apenas 30 minutos no deslocamento.

Com três pistas por sentido, sendo uma delas exclusiva para o BRT e as outras duas para os demais veículos, a Transolímpica contará com 31 pontes e viadutos, 18 estações de BRT e dois terminais. Quem faz hoje o trajeto do futuro corredor passa por diversas frentes de obra em toda a extensão da via.

Em Sulacap, um viaduto de 130 metros e três pistas por sentido já está em fase de finalização. Outros dois estão sendo construídos: o primeiro na Estrada dos Bandeirantes, no cruzamento da via com a Estrada do Calmete e a Avenida Salvador Allende, e o outro na Avenida Brasil, na altura de Magalhães Bastos.  Além deles, três outros viadutos próximos à Rua Carlos Pontes e à Estrada do Rio Grande e Rua Ipadu já tiveram as fundações iniciadas.

Uma das intervenções mais importantes da Transolímpica, o túnel no Maciço da Pedra Branca, teve suas perfurações iniciadas em novembro de 2013. Sua principal finalidade será desafogar a ligação entre a Baixada de Jacarepaguá e a região de Realengo, na zona oeste e que atualmente é feita pela estrada do Catonho, já saturada pelo grande número de veículos que trafegam por ali diariamente.

Veja o vídeo com a evolução da obra:

Comparte en
tus redes sociales: