fbpx

Pré-carnaval no BRT Rio: programação especial foca na luta contra a importunação sexual e na proteção dos direitos de crianças e adolescentes

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

O BRT Rio firmou parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) para uma grande mobilização sobre dois temas importantes: a proteção dos direitos de crianças e adolescentes e a luta contra a importunação sexual. Quem passar pelo Terminal Alvorada nesta sexta-feira (dia 14) e na próxima segunda-feira (dia 17) vai receber material informativo, adesivos temáticos e máscaras para usar na folia, além de conferir o “Barulhaço” dos Direitos Humanos com a Banda da Comlurb.

A programação começa na sexta! A partir das 7h, os passageiros poderão tirar dúvidas com profissionais da SMASDH sobre violação dos direitos das crianças e adolescentes, como proceder nestes casos e conhecer os canais de denúncias. Às 9h, acontecerá o “Barulhaço” dos Direitos Humanos com apresentação da Banda da Comlurb. Durante toda a programação, que se encerra às 13h, o público poderá participar de uma oficina de máscaras.

Na segunda-feira, dia 17, é a vez da campanha “Folia, sim; importunação sexual, não!”. As equipes do BRT Rio e da Subsecretaria de Políticas para Mulher farão um “adesivaço” no Terminal Alvorada, das 9h às 12h, para conscientizar sobre assédio e violência contra mulheres nos blocos e festas durante o período de folia.

Infelizmente, no carnaval, os casos de importunação sexual ocorrem com mais frequência e é preciso que as mulheres denunciem qualquer ato violento. Importunação sexual se tornou crime em setembro de 2018, quando foi criada a Lei Federal nº 13.718/18 que criminaliza situações como contato físico sem consentimento em locais como transporte público e festas. Diferente do assédio sexual, que é caracterizado por haver uma relação de subordinação entre vítima e autor do crime, a importunação sexual pode ser cometida por qualquer um.

Share in
your Networks: