fbpx

Estações Olof Palme e Padre João Cribbin, no corredor Transolímpica, são fechadas por furto de cabos elétricos

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

As estações Olof Palme e Padre João Cribbin, no corredor Transolímpica, precisaram ser fechadas após serem alvo de criminosos. A Olof Palme, por exemplo, foi furtada duas vezes nesta semana. Mais de mil metros de cabos elétricos foram levados do local em ataques realizados nesta madrugada e na última segunda-feira (12). Esse tipo ocorrência inviabliza a iluminação e o funcionamento de catracas e portas.

É importante destacar que a segurança em terminais e estações é atribuição do poder público, conforme estabelece a legislação. As ações dos operadores de estação do BRT Rio são em caráter de orientação aos passageiros para as operações do sistema. Ou seja, eles não têm poder de polícia. Coibir transgressões, delitos e crimes de qualquer natureza é atribuição das forças policiais.  

O BRT Rio ressalta que cerca de 100 estações foram alvo de vândalos e bandidos desde abril, e agora chega a 34 o número de estações fechadas devido a atos de vandalismo e/ou furtos de equipamentos.

No último fim de semana, dois homens foram presos em flagrante por furto de equipamentos na estação Ilha Pura. Agentes do Proeis (Programa Estadual de Integração de Segurança) se dirigiram ao local após serem acionados pelo Centro de Controle Operacional do BRT Rio.

No início da semana passada, um outro homem, que agia com a dupla, havia sido detido. Os três são suspeitos de praticar furtos em várias estações do corredor Transolímpica do BRT.

Este ano, 74 pessoas foram presas pelos agentes do Proeis em estações dos três corredores do BRT Rio. Furtos de cabos elétricos e equipamentos (televisores, bebedouros, ar condicionado e catracas) representam a maior parte das detenções.

Share in
your Networks: